Bem-vindos!

Mr. Golden Charlie é o espaço onde partilho o que faço com o meu cão Charlie e com as minhas gatas Milu e Marie. Seguimos as técnicas do treino de reforço progressivo e aqui encontram a prova de que através do reforço positivo qualquer cão ou gato pode ser ensinado por qualquer pessoa, independentemente da sua experiência.

sexta-feira, 27 de julho de 2012

Outra vez a ansiedade por separação


Voltamos ao mesmo.
Depois de um fim de semana fora com uma abalada trágica em que o Charlie abre a porta da rua e persegue o carro a correr (mesmo à filme!) volto a casa e tenho uma situação bicuda!
Depois de ouvidas (e principalmente lidas) várias sugestões, acalmei-me (pois que até já eu estava a ficar ansiosa com isto) e procurei fazer um apanhado de tudo, em jeito de plano estratégico de combate à nossa velha inimiga ansiedade por separação! A favor do bem estar do Charlie! E meu!

1) Antes de mais: registar tudo o que deixe o Charlie ansioso.
  •  E consigo já anotar algumas coisas: pegar nas chaves, sair com a mala ao ombro e/ou com a mala do computador, fechar a porta da cozinha, dirigir-me para a porta da rua, desligar tv...
  • Solução: trocar-lhe as voltas, isto é, pegar nas chaves e tomar o pequeno almoço ou trazer as malas e ler o jornal na mesa do quintal, trancar a porta da cozinha e varrer a casa... No fundo, fazer coisas que faço antes de sair de casa mas não chegar efectivamente a sair de casa. E o contrário também. Não pegar em nada nem trancar a cozinha e sair  (uns segundos e voltar de imediato... uns minutos.... etc)

2) Deixá-lo sozinho enquanto estou em casa (gradualmente). Pô-lo numa divisão diferente e recompensá-lo enquanto ele lá está (com ossos, kongs, brinquedos). Como ele está muito sensibilizado com o facto de ter portas fechadas (porta fechada=estar sozinho) vou começar este exercício de estar em divisões diferentes com a porta aberta. Depois vou fechando aos poucos, até ele aguentar estar fechado num sítio sem se importar (isto para mim é horrível, mas a verdade é que quando os meus avós cá vêm, por exemplo, não gostam que ele esteja a circular porque têm medo do tamanho dele... Quando fazemos limpeza também dá jeito ele não andar a atrapalhar...)
  • Solução: Dar a recompensa numa divisão diferente. Retirar a recompensa sempre que vem ter comigo ou sempre que ele vem comer/brincar com a recompensa para perto de mim. Ou seja: estar comigo=nenhuma recompensa VS estar sozinho=recompensa especial

3) Brinquedos e recompensas especiais: a partir de agora vou proporcionar, como já o fiz antes, recompensas especiais às quais o Charlie só tem acesso quando está sozinho. Como os Kongs com fígado, queijo ou patê de gato, os ossos de borrego ou ossos de presunto. E ainda brinquedos que ele goste particularmente (como os de peluche ou cordas).

Sem comentários:

Enviar um comentário

Deixe-nos os seus comentários, dúvidas e sugestões!